21.1.11

Qualquer dia

Eu apareço por aí, te levo para tomar sorvete comigo, uns versos te recito e  mostro como o meu vestido combina muito mais ali, no chão.


"Andar de mãos dadas à beira da praia
Por esse momento eu sempre esperei."
C.V.

11.1.11

É certo

Pois provei uma espécie de verdade: as presenças vão além do que os cinco sentidos captam. Das vezes que encontro-me órfã é porque, de fato, assim sou.

1.1.11

Cheguei

E já sei por onde começar. Vou perder os óculos e voltar a escrever escutando música. A cama em que durmo voltou a ser minha, tenho de dizer. Os discos e livros estão de volta a um único chão. Quem me arruma umas prateleiras? Porque as minhas fraquezas são o que tenho de mais forte. Tenho-as agora reunidas.